sexta-feira, 17 de outubro de 2014

O que acontece quando chove?

Nós sabemos sempre quando vai chover.

Mesmo que queiramos acreditar nas informações de meteorologia, que hoje em dia acertam mais ao lado do que nunca, nós sabemos quando vai cair uma “carga d’água” daquelas. Nós sentimos. E claro, também sabemos olhar para o céu para ver as nuvens carregadas de água fria e ácida, pronta para nos abençoar.
Sabemos ainda que, muitas vezes, se chover, estamos fritos. É o que acontece quando os bueiros estão entupidos, os telhados não estão limpos, os pinhais estão cheios de arbustos, as estradas continuam cheias de folhagem e lixo escondido. Claro que quando começa a chover, a pluviosidade é tão alta que entope as caleiras e todos os caminhos por onde passa.

O que vemos a seguir são as chamadas “cheias” nas cidades, nos pátios, nas estradas. Umas vezes mais calmas do que outras, lá vamos sabendo lidar com estas crises já constantemente habituais na nossa vida.

Claro que existe outro tipo de cheias e inundações que nada têm a ver com este fenómeno, como as de países sujeitos a condições climatéricas extremas, mas essas são outras cheias que não são feitas destas águas.

No entanto, mesmo estas águas podem ser evitadas. Nós sabemos quando vai chover. Então porque não fazer uma limpeza do lixo que está escondido?

Da mesma forma, na nossa vida pessoal, profissional ou empresarial, também existem destas cheias: deixamos acumular trabalho, deixamos para amanhã o que podemos fazer hoje, não delegamos, não deixamos que a vida se limpe a tempo de a podermos viver em harmonia.

Alimentamos o lixo que nos trespassa as horas, deixamos rolar até chegar ao ponto limite. Mas não tem de ser assim, nem deveria, a ética profissional impele-nos a resolver as situações limite, dá-nos instruções. A nossa educação familiar ensina-nos quando sermos humildes para mudar o que é necessário. Os nossos amigos merecem uma pequena dose de coragem nossa, sempre que for preciso actuar e limpar o que nos entope.Da próxima vez que olhar o céu e vir as nuvens negras a chegar, pense senão será melhor pegar na escada, subir ao telhado, e limpar as folhas antigas que entopem as caleiras. Pode ser que assim, da próxima vez que chover, a chuva não nos afogue nos nossos próprios problemas. Pode ser que até nos apeteça dançar na chuva.

                                               Diana Carvalho










Reacções:

0 comentários:

Enviar um comentário